|Quarta-feira, 18 Julho 2018
Vereador afirmou ser a favor da condução coercitiva do servidor Valdecir Cardoso (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Testemunha não comparece e CPI do Paletó pode tentar condução coercitiva

COMPARTILHECOMPARTILHE

 O servidor público Valdecir Cardoso, testemunha na Comissão Parlamentar de Inquérito chamada de CPI do Paletó, pode ser obrigado a depor através de condução coercitiva. O servidor, que deveria prestar depoimento na Câmara de Cuiabá, enviou um ofício pedindo para ser ouvido somente depois do dia 20 de fevereiro.

A oitiva de Cardoso na CPI que investiga o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) havia sido marcada para a manhã desta quarta-feira (07). No ofício, o servidor alega ter uma viagem familiar marcada nesta data.

Valdecir foi o responsável por montar o equipamento utilizado para filmar deputados, incluindo o atual prefeito de Cuiabá, recebendo maços de dinheiro no gabinete do ex-governador Silval Barbosa.

“Eu vou formular um requerimento de que seja feita a condução coercitiva. Ele foi convocado na condição de testemunha, não foi convidado. Ele deve comparecer do mesmo jeito que em um processo criminal”, disse o vereador Diego Guimarães, em entrevista à rádio Vila Real.

Valdecir Cardoso de Almeida - Ofício Câmara de Cuiabá

Valdecir Cardoso de Almeida enviou ofício à CPI do Paletó

A opinião é compartilhada pelo presidente da CPI, vereador Marcelo Bussiki (PSB), que deve elaborar os trâmites para que Valdecir preste depoimento em outra data. A CPI tem um prazo de 120 dias para sua conclusão, podendo ser prorrogados por mais 120 dias, caso haja justificativa.

Durante busca e apreensão da Operação Malebolge na casa de Emanuel Pinheiro, a Polícia Federal encontrou um depoimento de Valdecir, registrado em cartório, que corrobora a versão da defesa do prefeito. Emanuel alega que o dinheiro era de uma dívida do ex-governador com seu irmão Marco Polo Pinheiro, o Popó, sócio do Instituto Mark de Pesquisa e Opinião Pública.

“Eu não quero acreditar que seja uma manobra da defesa do prefeito para prejudicar a CPI. Se tinha essa viagem programada poderia ter informado antes”, continuou Diego Guimarães. O ofício estaria desde o dia 31 no gabinete de um dos vereadores e teria sido encaminhado ao presidente da comissão, vereador Marcelo Bussiki, apenas na noite de terça-feira (06).

“Se está nas mãos de um vereador há 10 dias e isso não foi encaminhado, é muito grave. Estão debochando da CPI, do parlamento, da imprensa e do cidadão”, afirmou o parlamentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Sindicato presidido por irmão de Milan define apoio à oposição na eleição da FIEMT
Ministério reforça ações de combate às fake news sobre vacinas
Polícia Civil apreende 340 kg de cocaína em aeronave em MT; veja fotos
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Arcanjo descumpre regras do semiaberto e é intimado pela Justiça
Taques insinua que gostaria de entregar governo para deputado
“Sem MDB, o impeditivo está afastado”, diz Selma sobre apoio a Wellington
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Leilão de elite movimenta mais de R$ 800 mil durante AgroMT
Governo antecipa primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas
Feira em São Paulo expande o mercado da madeira nativa de Mato Grosso
Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
Sesc Rondonópolis terá sessão voltada para a realidade brasileira até o fim do mês
Humorista cuiabano é criticado nas redes por comparar filho de Will Smith a “flanelinha”
Cuiabano participará de reality show de fotografia: “encorajou a me lançar como artista”
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Justiça Eleitoral abre habilitação para voto em trânsito
Conta de luz subirá até 3,86% com reajuste de receita de hidrelétricas
Decretada prisão temporária de cirurgião que operava em casa no Rio
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Inscrições para concurso da Educação são prorrogadas; veja prazos
Concursos públicos pagam salários até R$20 mil; confira lista
Prefeitura de Tapurah lança Concurso Público com mais de 90 vagas
X