|Segunda-feira, 18 Março 2019
Senador Telmário Mota será o presidente da subcomissão - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Subcomissão temporária do Senado vai acompanhar situação na Venezuela

Colegiado terá cinco titulares e irá trabalhar por um ano

COMPARTILHECOMPARTILHE

A Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, criou hoje (14) uma subcomissão Temporária para acompanhar a situação da Venezuela. O colegiado contará com cinco titulares e cinco suplentes terá na presidência o senador Telmário Mota (PROS- RR) e na relatoria, Márcio Bittar (MDB-AC). O grupo poderá trabalhar por um ano.

Segundo o relator, o espírito da subcomissão “não é interferir no país vizinho”, mas marcar uma posição do Brasil a favor da democracia. Na próxima terça-feira (19), Bittar disse que um plano de trabalho deverá ser discutido e adiantou à Agência Brasil que um dos primeiros passos do grupo deve ser ouvir representantes do Executivo, responsáveis por acompanhar de perto a situação, como o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e representantes das Forças Armadas, que comandam ações na fronteira com a Venezuela.

Ainda sobre a situação da Venezuela, o presidente da subcomissão, senador Telmário Mota, lembrou questões práticas preocupantes entre os dois países. Ele lembrou que atualmente o estado de Roraima é isolado do sistema energético do Brasil. “Nós somos o único estado que não está interligado. A nossa energia vem da Venezuela, e o contrato é até 2020. Como a Venezuela viveu recentemente um grande apagão, do qual saiu ontem, essa energia foi suspensa por sete ou oito dias, e nós estamos vivendo da energia das termelétricas, com um valor insuportável para Roraima e para o país, porque ela é subsidiada”, avaliou.

O senador lembrou ainda que, além da relação comercial com a Venezuela, o Brasil, tem uma relação cultural com o país vizinho. “Vários estudantes brasileiros, não só do estado de Roraima, como do Amazonas e de outros estados, estão hoje impedidos de ir e vir. E, também em Pacaraima, que é um município na fronteira, há algo em torno de 2,1 mil alunos, e 500 alunos vêm da Venezuela, são filhos de brasileiros e venezuelanos que não estão frequentando a aula”, disse.

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

LINKS PATROCINADOS

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Após anos trabalhando com apenas uma viatura, Bombeiros recebem duas novas unidades
Jovem que criou grupo de ameaça a escola de Cáceres se diz arrependido
Procon orienta: consumidores podem e devem visitar cozinhas dos restaurantes
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Barra do Garças perde 70 mil hectares para Nova Xavantina
Ulysses Moraes já considera disputar a Prefeitura de Cuiabá
STJ: esposa não precisa mais dividir pensão com a amante do marido
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Retorno das exportações de carne in natura é tema principal em Washington
Jornalistas do agronegócio realizam encontro internacional
Alceu Moreira: “o Agro com a Cristina ficou doce”
Artes Cênicas Artes Visuais Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia Literatura Música
Vingadores: Ultimato será focado na formação original do grupo, garante produtor
Josh Broling, o Thanos, ficou chocado com o fim de Vingadores: Guerra Infinita
Procon orienta: consumidores podem e devem visitar cozinhas dos restaurantes
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Bolsonaro chega aos Estados Unidos em busca de parcerias
Estudantes brasileiros participam de festival de robótica no Rio
Mega-Sena pode pagar R$ 11 milhões neste sábado
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Confira 10 concursos com vagas abertas e salários que pagam até R$ 18 mil
Startup criada em MT ajuda pais e mães e a encontrarem a babá certa
Prefeitura de Cuiabá convoca mais aprovados em concurso da Educação
X