|Domingo, 24 Março 2019
(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Mauro Mendes tenta acalmar fornecedores e lista medidas drásticas para recuperar caixa de MT

Governador afirma ter R$ 3,9 bilhões em dívidas e pede confiança aos credores do Estado

COMPARTILHECOMPARTILHE

Na tentativa de acalmar os fornecedores que têm dívidas a receber do Estado, o governador Mauro Mendes (DEM) emitiu uma nota na noite de sexta-feira (11) listando as “medidas drásticas” que tomou para ajustar o caixa do Estado. Ele afirmou, ainda, que o Estado acumula R$ 3,9 bilhões em dívidas inscritas em restos a pagar. No entanto, não informou prazo para pagar as dívidas.

“Estamos trabalhando para criar todas as condições necessárias para estancar o crescimento dos restos a pagar e dar início ao processo de quitação dos débitos, para que a população não sofra com a interrupção dos serviços públicos”, disse.

O governador destacou que já enviou à Assembleia Legislativa projetos de lei para reduzir o número de cargos e secretarias, taxar o agronegócio, aumentar a arrecadação, e criar uma Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual. Ele prometeu ainda combater a sonegação fiscal.

No fim do ano, Mauro havia anunciado que anularia atos do então governador Pedro Taques (PSDB), inclusive acordos com fornecedores, feitos nos últimos 90 dias de governo. A nota não trata desse assunto, mas pede confiança aos fornecedores.

Comunicado do governador Mauro Mendes aos fornecedores

Assumimos o Governo no último dia primeiro de janeiro em uma situação financeira que todos os fornecedores de Mato Grosso conhecem. Com restos a pagar na ordem de R$ 3,9 bilhões.

Os números se tornaram públicos na última semana, após darmos transparência ao cenário econômico e de gestão que encontramos no Estado.

São empresas e prestadores de serviço dos mais variados segmentos, que mantêm toda a estrutura do Estado em pleno funcionamento. Desde serviços básicos e importantes como limpeza, alimentação e fornecimento de material de expediente, a compra de medicamentos, locação de viaturas e prestação de serviços médicos e hospitalares.

Os restos a pagar estão acima da capacidade econômica atual e, por isso, tomamos medidas drásticas e aguardamos a aprovação da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. 

Entre as medidas estão o corte no número de cargos comissionados, de gratificação e contratados; a redução de 24 para 15 no número de secretarias e a extinção de seis empresas públicas; a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual, que estabelece normas de finanças públicas que propiciarão a contenção do déficit financeiro, reequilíbrio entre receitas e despesas e recuperação da capacidade de investimento público; estamos propondo também o aumento na contribuição do setor do Agronegócio, com o Novo Fethab, bem como outros ajustes na Tributação para a elevação da receita. Iremos implementar um gigantesco programa de combate à sonegação fiscal.

Todas essas medidas visam o reequilíbrio financeiro do Estado, com a contribuição de todos os setores da sociedade. Nossa expectativa é que, se tudo for aprovado na Assembleia, possamos dar início ao processo de reorganização das contas públicas, com a entrada de mais recursos financeiros nos cofres do Estado e a diminuição dos gastos públicos.

Com essas ações acima, queremos demonstrar aos senhores que estamos trabalhando para criar todas as condições necessárias para estancar o crescimento dos restos a pagar e dar início ao processo de quitação dos débitos, para que a população não sofra com a interrupção dos serviços públicos. 

Estamos tratando a situação com a seriedade que ela merece e há apenas uma forma que conhecemos para equacionar tudo isso: é colocar Deus na frente e trabalhar. 

Contamos com a parceria e que depositem um crédito de confiança em nosso trabalho.

Mauro Mendes
Governador de Mato Grosso

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

LINKS PATROCINADOS

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Acidente entre três motos e um carro deixa dois mortos na manhã deste domingo
Professores preferem escolas militares: “aqui a gente consegue trabalhar”
Em menos de uma semana, quatro ameaças a escolas mato-grossenses são investigadas
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Vídeo: produtor denuncia índios por incêndio em ponte recém-construída
Chapada dos Guimarães: uma cidade travada pelas brigas políticas
Crimes de corrupção ativa e passiva podem ser julgados pelo Tribunal do Júri
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Ministério vai implantar processo digital na Comissão Especial de Recursos do Proagro
Baixa pressão pode formar um ciclone tropical no litoral da BA e norte do ES
Brasil exportará gado vivo para o Cazaquistão
Artes Cênicas Artes Visuais Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia Literatura Moda Música
Professoras encontram ferimento em ânus de bebê e denunciam; confira as mais lidas da semana
Festival Internacional Pequeno Cineasta abre inscrições para 8ª edição
Procurando algo na Netflix? confira a 2ª temporada de The OA e outros lançamentos
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Bolsonaro discute reforma da Previdência com Major Vitor Hugo
Anatel inicia bloqueio de celulares irregulares em 15 estados
Reforma da Previdência beneficiará mais pobres, revela ministério
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Confira 10 concursos com vagas abertas e salários que pagam até R$ 18 mil
Startup criada em MT ajuda pais e mães e a encontrarem a babá certa
Prefeitura de Cuiabá convoca mais aprovados em concurso da Educação
X