|Terça-feira, 19 Fevereiro 2019

Justiça nega pedido de Ledur para anular inquérito e mantém processo por tortura

Tenente bombeiro Izadora Ledur é acusada de tortura pela morte do aluno bombeiro Rodrigo Claro

COMPARTILHECOMPARTILHE

O juiz Wladymir Perri, da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, especializada em Justiça Militar, negou pedido formulado pelos advogados da tenente do Corpo de Bombeiros, Izadora Ledur de Souza Dechamps, para anular as investigações da Polícia Civil a respeito da morte do aluno bombeiro Rodrigo Patrício de Lima Claro.

O estudante morreu em novembro de 2016 após passar mal em um treinamento prático na Lagoa Trevisan, em Cuiabá. Instrutora do curso, Ledur foi acusada de tortura.

Inicialmente, a defesa havia alegado que uma vez que foi apontada a natureza militar no caso, a morte do aluno passou a ser de competência de investigação militar e não da Polícia Judiciária Civil (PJC), como aconteceu. Dessa forma, o documento estaria “lastrado de irregularidades”.

No entanto, em sua decisão, publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) desta segunda-feira (11), o juiz pontuou que não há que se falar em “vício ou violação” à Constituição Federal, “notadamente porque a Autoridade Policial Civil era competente para presidir as investigações à época dos fatos”.

O magistrado observa ainda que “o inquérito policial não é indispensável para o oferecimento da denúncia”, que pode ser baseada, por exemplo, em uma sindicância ou processo administrativo.

Audiência

Ao negar o pedido da defesa, o juiz lembrou que foram designadas duas audiências sobre o caso.

A tenente Izadora Ledur deverá ser ouvida no dia 16 de abril, às 13h30, enquanto no dia anterior serão ouvidas as testemunhas de defesa da oficial, no mesmo horário.

No dia 14 de janeiro, a tenente retornou às atividades na corporação depois de quase dois anos de afastamentos. Ela foi alocada nas funções administrativas.

A morte de Rodrigo Claro aconteceu em novembro de 2016, depois que ele participou de uma aula prática do curso de formação para soldados do Corpo de Bombeiros. Na ocasião, ele teria sido submetido a atividades extremas e precisou ser encaminhado ao hospital. O laudo de necropsia atestou que ele morreu por uma hemorragia cerebral.

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

LINKS PATROCINADOS

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
MTI e Detran selam termo de compromisso para modernizar sistemas tecnológicos
Denunciada por estudantes, suspeita de fraude nas cotas da UFMT é investigada pelo MPF
Pacientes não conseguem retirar medicamentos na Farmácia de Alto Custo
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Ulysses indica juiz à vaga de conselheiro e defende critérios para escolha
MPE vai investigar a distribuição de medicamentos em Cuiabá
Audiências com delatores da Rêmora são adiadas na Sétima Vara Criminal
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Madeireiros passam a conviver com período de “piracema” florestal
Produção orgânica e a um preço mais em conta: conheça a Horta Terra Estrela
Mourão, sobre infraestrutura: “Fácil não é; se fosse fácil não seria para nós”
Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
Cine Teatro Cuiabá recebe espetáculo sobre conscientização ambiental e patrimônio público
Cuiabá ganha SPA conceito com a assinatura de Guilherme Bravo
Artista plástico de Poxoréu muda o cenário da cidade
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência
“Melhor programa de governo a ser seguido por um filho é não atrapalhar o pai”
Fiscalização apreende 104 celulares e drogas em presídio de Campos
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Prefeitura convoca novos profissionais para creches
MT dobrou número de novos empreendedores em apenas 5 meses
Convocados para vagas de Profissionais Técnicos da Unemat tem até terça para assinar contrato
X