|Segunda-feira, 25 Junho 2018

    Investimentos devem ficar fora do Teto de Gastos de Mato Grosso, diz secretário

    COMPARTILHECOMPARTILHE

    Ednilson Aguiar/O Livre

    Secretário de Fazenda, Gustavo de Oliveira

    O secretário de Fazenda, Gustavo de Oliveira

    Os investimentos devem ficar fora do Teto de Gastos a ser instituído em Mato Grosso, informou o secretário de Fazenda, Gustavo de Oliveira. Essa foi a forma encontrada pelo governo para equacionar o aumento dos gastos com saúde e educação sem ferir o limite das despesas, já que esses dois setores são vinculados à receita.

    “O teto vem para conter despesas primárias, que são basicamente folha e custeio”, explicou Oliveira. “Investimentos não são despesas primárias. Por isso, eles não estão dentro do teto”, disse.

    Dessa forma, os 25% que o governo precisa gastar com educação e os 12% da saúde podem ser cobertos com obras, móveis e equipamentos. Assim, o teto é cumprido e os mínimos constitucionais, também.

    O secretário observou que essa medida pode resolver também o problema do Fundo de Apoio ao Judiciário (Funajuris) se o Tribunal de Justiça usar o fundo para investimentos em obras e equipamentos e não no custeio. O TJ tem insistido para que o fundo, cujo orçamento é de R$ 288 milhões para este ano, não seja limitado pelo teto.

    Cortes

    “O teto vem para conter despesas primárias, que são basicamente folha e custeio. Investimentos não são despesas primárias. Por isso, não estão dentro do teto”

    Para o deputado José Domingos Fraga (PSD), a medida ajuda, mas ainda não resolve o problema. O fato de o limite ser o das despesas primárias empenhadas em 2016 faz com que o orçamento dos Poderes seja menor.

    Na manhã desta quarta-feira (16), o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (PSB), já havia afirmado que, da forma como está, o projeto do teto corta R$ 100 milhões do orçamento das instituições.

    Por isso, os deputados avaliam a possibilidade de emplacar alterações no projeto de emenda constitucional (PEC) para que o teto tenha como base o ano de 2017, informou Zé Domingos.

    O entrave é que a lei federal prevê que o ano de 2016 seja usado como base.

    A Lei Complementar 156 exige dos Estados que, nos anos de 2018 e 2019, as despesas primárias sejam de, no máximo, o valor empenhado em 2016. Em Mato Grosso, isso corresponde a R$ 16 bilhões, corrigidos pela inflação. O governo estadual busca se enquadrar nessa lei para obter a renegociação de dívidas e, assim, conseguir um fôlego de R$ 500 milhões em dois anos.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your name here
    Please enter your comment!

    DESTAQUES

    Bairro Cuiabá História Municípios Policia
    Grupo de dança São Gonçalo leva a cultura do siriri para a Festa de São Benedito
    Gravado em Cuiabá, curta sobre relacionamento abusivo pretende ser alerta para mulheres
    Mato Grosso se prepara para prender velhinhos e sitiantes com suas perigosas garruchas e espingardas
    Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
    Mato Grosso se prepara para prender velhinhos e sitiantes com suas perigosas garruchas e espingardas
    “Eu realizo, não faço projeto eleitoreiro”, diz Geller sobre aprovação de propostas na Câmara Federal
    Sinfra questiona sobrepreço de R$ 58 milhões apontado pelo TCE
    Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
    Estados se reúnem para discutir retirada da vacina contra febre aftosa
    Aprosoja protocola ação judicial questionando desvio de finalidade do Fethab 2
    Na África do Sul, Maggi desafia Brics a obter resultados mais concretos
    Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
    Conjunto de obras sacras reforça histórico de fé da primeira paróquia de Sinop
    Evento mundial sobre asteroides acontece em Cuiabá e Tangará a partir desta 2ª
    Pantanal Shopping lança álbum de figurinha de realidade aumentada
    Corrupção Economia Eleições Estados Política
    Mercado espera por mais inflação e menor crescimento econômico
    Ministro da Segurança Pública defende distinção entre traficante e usuário de drogas
    Ministro nega recurso de Lula e julgamento no STF é cancelado
    Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
    Sejudh abre processo seletivo para contratação de médicos
    SES abre processo seletivo para preencher vagas no programa Telessaúde MT
    Agência de empregos seleciona estagiários para área de telemarketing em Cuiabá
    X