|Quinta-feira, 19 Julho 2018

Em jantar com ruralistas, Alckmin defende o armamento civil e promete reformas

COMPARTILHECOMPARTILHE

O pré-candidato à presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) defendeu o armamento civil no campo, durante jantar com ruralistas na noite desta quinta-feira (05), em Cuiabá (MT). A questão é uma das principais demandas dos produtores mato-grossenses, que sofrem com índices crescentes de roubos e assaltos a fazendas.

“Eu pretendo liberar a questão da posse e porte de arma em área agrícola”, disse o tucano para cerca de 200 convidados da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa). A frase soou como música para os presentes, mas não convenceu.

“Meu pai era veterinário; morei em fazenda até meus 16 anos e sei que no campo é diferente da cidade. Na cidade, você disca o 190 e a polícia está na sua porta, você tem vizinhos, enquanto no campo você está isolado”, afirmou Alckmin.

A defesa pró armamentista ocorreu um dia após seu ex-assessor especial para o agronegócio, o produtor e diretor da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Frederico D’Ávila, deixar a campanha tucana para ser o homem forte de Jair Bolsonaro (PSL) no campo, segundo O Globo.

O pré-candidato da extrema direita tem conquistado votos dos ruralistas pelas propostas na área de segurança, e até mesmo em um estado historicamente “tucano”, como Mato Grosso, a preferência por Bolsonaro fez acender um alerta na alta cúpula do PSDB, que até então não tinha grandes dificuldades em conquistar o apoio do setor que corresponde a mais de 50% do PIB estadual.

Alckmin também anunciou a criação de uma agência voltada ao combate do crime organizado e a criação de uma guarda nacional permanente, que atuaria especialmente nas fronteiras.

Da esquerda para a direita: governador Pedro Taques, pré-candidato Geraldo Alckmin, Rui Prado, o produtor Eraí Maggi, o presidente da Ampa Alexandre Schenkel e Carlos Ernesto Augustin, ex-presidente do IPA

Reformas

O pré-candidato abordou a necessidade de reformas e prometeu ao menos quatro para fevereiro, caso seja eleito neste ano: tributária, política, previdenciária e do Estado, esta última tem ganhado força em meio a bancada puxada pelo líder do partido da Câmara, deputado federal Nilson Leitão, pré-candidato ao Senado.

“Para que o país volte a crescer, a primeira coisa que precisa ser feita é um ajuste fiscal e zerar o déficit primário, que pode comprometer a política cambial. É o que fizemos em São Paulo. Cortamos e geramos um superávit. O Brasil é um mar de obras paralisadas porque não tem dinheiro para investir. Falta dinheiro, é preciso cortar gastos para crescer”, disse.

Municiado com números do estado de São Paulo, que governou por três vezes, Alckmin animou os produtores no quesito infraestrutura, gargalo antigo do estado que utiliza majoritariamente o transporte rodoviário para o escoamento das safras. “Temos que investir para chegar aos portos de maneira rápida e econômica. Das 20 melhores autoestradas do Brasil, 19 estão em São Paulo”, destacou.

Para o presidente da Ampa, Alexandre Schenkel, Alckmin é o nome mais preparado entre aqueles que se colocaram até o momento, que, segundo ele, reúne as características de um bom gestor. “Tem experiência necessária que o país precisa para dar segurança a quem produz”, pontuou.

Também participaram do jantar o governador Pedro Taques (PSDB-MT) e o mega produtor rural Eraí Maggi, primo do ministro da Agricultura Blairo Maggi.

Na manhã desta sexta-feira (06), Alckmin segue agenda em Mato Grosso e participa de ato com correligionários na sede da Famato.

COMENTÁRIOS

  1. Eu não tenho dúvida que o Brasil vai abraçar Geraldo Alckmin, pois tem comprometimento, legado de trabalho e dedicação com a população.

  2. Mais uma vez, Alckmin dando aula de como governar bem o Brasil e tomar decisões que estão alinhadas com as necessidades do brasileiro. Meu voto é dele, sem dúvida!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Brasil tem 677 casos de sarampo confirmados, diz Ministério da Saúde
Campanha contra poliomielite e sarampo deve imunizar 202 mil crianças em Mato Grosso
Foragidos, “Dr. Bumbum” e a mãe têm pedido de HC negado no Rio
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
“É programa eleitoral e não novela”, diz deputado sobre perda do tempo de TV com saída do MDB
Jayme Campos reverte na Justiça acusação de propaganda antecipada no Facebook
Geo-Obras acompanha 17.648 obras públicas de MT orçadas em mais de R$ 17 bi
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Produtores rurais terão R$ 3,127 bilhões em crédito nas cooperativas do Sicredi
Indústria de etanol de milho gera 3 mil empregos por ano em MT
Leilão de elite movimenta mais de R$ 800 mil durante AgroMT
Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
Projeto que incentiva produção de cerveja artesanal em MT segue para sanção
Espetáculo circula por aldeias, quilombos e assentamentos de Mato Grosso
Orquestra de MT é indicada em duas categorias do Prêmio da Música Brasileira
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Candidatura de Lula é “pura ficção”, afirma Augusto Nunes em Cuiabá
Bolsa Família começa a pagar nesta quarta benefício com reajuste
Leilão de distribuidora da Eletrobras está confirmado para o dia 26
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Inscrições para concurso da Educação são prorrogadas; veja prazos
Concursos públicos pagam salários até R$20 mil; confira lista
Prefeitura de Tapurah lança Concurso Público com mais de 90 vagas
X