|Terça-feira, 26 Março 2019
(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Dodge pede que STF analise separadamente a acusação de caixa 2 contra Wellington Fagundes

A procuradora-geral Raquel Dodge pediu que o STF abra uma “petição autônoma” para analisar especificamente as acusações de caixa 2 feitas por delatores da JBS

COMPARTILHECOMPARTILHE

A procuradora-geral da República Raquel Dodge pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) abra uma “petição autônoma” para analisar especificamente as acusações de caixa 2 feitas por delatores da JBS a dez parlamentares, entre eles o então deputado federal e hoje senador por Mato Grosso, Wellington Fagundes (PR).

De acordo com a planilha do Grupo JBS, o republicado teria recebido R$ 519 mil no dia 5 de setembro de 2014, tendo ficado com um “saldo” de R$ 695 mil naquele dia. Ainda segundo o documento, o então candidato ao Senado, teria sacado R$ 300 mil, deixando R$ 395 mil na conta.

Além de Wellington, segundo reportagem do Jornal O Estado de São Paulo desta quarta-feira (28), Dodge solicita também a separação dos trechos em que são citados os deputados e senadores à época dos fatos narrados, que seguirão com prerrogativa de foro em 2019. Eles devem ser alvo de procedimentos semelhantes, que podem resultar na abertura de inquérito ou formulação de denúncia.

Além de Wellington, o pedido inclui o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que comanda a transição do governo Jair Bolsonaro (PSL), bem como Paulo Teixeira (PT-SP), Alceu Moreira (MDB-RS), Jeronimo Goergen (PP-RS), Zé Silva (SD-MG), Marcelo Castro (MDB-PI), Ciro Nogueira (PP-PI), Renan Calheiros (MDB-AL) e Eduardo Braga (MDB-AM).

“Verificou-se situações em que o recebimento de dinheiro de forma dissimulada ocorreu no curso do mandato parlamentar por agentes políticos que ainda são detentores de foro no STF, fazendo-se necessária a autuação de petições autônomas para adoção de providências em relação a cada autoridade envolvida. Os distintos relatos de repasse de verbas envolvendo diversas autoridades públicas, em contextos que não guardam relação entre si, demandam o desmembramento dos presentes autos, de modo que cada procedimento siga o curso próprio”, diz trecho da manifestação divulgada pelo Estadão.

À época, Wellington Fagundes afirmou que as doações de campanha que recebeu do grupo JBS foram feitas por meio da direção nacional do partido, contabilizadas e registradas na Justiça Eleitoral. Afirmou, ainda, que suas contas de campanha foram aprovadas sem restrição.

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

LINKS PATROCINADOS

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Homem é preso após publicar comentários ofensivos contra policiais e servidores de prefeitura
Em Brasília, Mauro Mendes pede celeridade a ministro em medida de socorro aos Estados
Bombeiros e cães de MT são enviados para buscas em Brumadinho
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Gallo reconhece que novo empréstimo poderá custar até 90 milhões de dólares a mais para o Estado
Em Brasília, Mauro Mendes pede celeridade a ministro em medida de socorro aos Estados
ANP publica pré edital do 16º leilão de petróleo e gás
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Conab apresenta restruturação a parlamentares da FPA
Projeto Paisagens Rurais fortalece práticas agrícolas no Cerrado
Cuiabá recebe seminário sobre feijão e pulses
Artes Cênicas Artes Visuais Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia Literatura Moda Música
Peter Dinklage, de Game of Thrones, deve estrelar live-action de Tom e Jerry
Batman ganhará maratona na Warner Channel em comemoração aos seus 80 anos
Diretor de Nós recomenda três episódios clássicos da série original Além da Imaginação
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Vice-líder aposta que crise entre Governo Bolsonaro e Câmara acabará em breve
Dívidas com a União passam de R$ 2 trilhões; 44% são irrecuperáveis
Governo fará combate ao crime junto com estados e municípios
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Concursos: mais de 500 vagas com salários até R$ 17,5 mil estão abertas
Confira 10 concursos com vagas abertas e salários que pagam até R$ 18 mil
Startup criada em MT ajuda pais e mães e a encontrarem a babá certa
X