|Segunda-feira, 18 Fevereiro 2019

Mulher denuncia síndico evangélico por discriminação

O síndico a chama de feiticeira e constantemente “implica” com ela por motivos religiosos

COMPARTILHECOMPARTILHE

Uma mulher de 59 anos registrou um boletim de ocorrência contra o síndico de seu prédio, localizado no Bairro Imperador, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), afirmando que estaria sendo vítima de perseguição religiosa.

Conforme o boletim de ocorrência, registrado na quinta-feira (07), o homem sempre “implica” com a mulher, que é de uma religião de matriz africana. A última discussão teria ocorrido por conta de um canteiro de flores que ela mantém no entorno de seu apartamento, que fica no piso térreo.

Segundo a vítima, o síndico, que é evangélico, ordenou que ela arrancasse as plantas, acusando a mesma de ter feito um santuário, de estar usando ervas e de ser feiticeira.

Já sem suportar as constantes críticas, segundo a vítima, por conta da sua religiosidade, ela registrou um boletim de ocorrência acusando o síndico de “perturbação da tranquilidade alheia” e “praticar, induzir, ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.

COMENTÁRIOS

  1. Está certíssima, eu faria o mesmo, respeito é bom e todo mundo gosta, não tem q impor nada a ninguém e nem julgar as pessoas por suas escolhas. Muita falta do que fazer esse síndico, ao inves de perseguir a moça, espalhe o amor, a caridade, a fraternidade, ate porque a bíblia ensina amar o próximo. Pessoas cada vez mais intolerantes, achando ser donos da verdade e querendo as impor guéla abaixo a todo custo.

  2. Eu sinceramente fico sem entender essas Pessoas que dizem ser evangélico , vivem dizendo que tem intimidade com Jesus e com as suas escritas (Bíblia), pergunta se, onde Jesus deixou escrito que esse senhor tem autoridade para esses algum poder religioso ou classificar ações de pessoas, até onde eu sei Jesus não deixou procuração pra ninguém , Jesus durante a sua vida nunca humilhou ninguém e nem executou ninguém por cultivar plantas. Senhora procure o conselho de igualdade racial em Várzea Grande, para ajudar na sua defesa, esse senhor não tem o direito de fazer nada contra a senhoras, nos atuais tempos, não podemos permitir que ações dessa natureza nos proíba e viver e cultivar oq acreditamos, nós somos filhos Deus e não devemos temer absolutamente nada.

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

LINKS PATROCINADOS

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Entidade ligada à ONU oferece R$ 235 mil para desenvolver Centro Histórico
Líder comunitário faz “filme” sobre o Pedra 90 pedindo agência bancária
Cuiabá 300 Anos: Influenciadoras digitais fazem tour por bairros tradicionais
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Advogada é impedida de acessar processo e OAB move ato público em Sinop
TJMT mantém condenação de vice que falsificou assinatura de prefeito
MPE investiga professora que teria apresentado diploma falso para conseguir aulas
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Madeireiros passam a conviver com período de “piracema” florestal
Produção orgânica e a um preço mais em conta: conheça a Horta Terra Estrela
Mourão, sobre infraestrutura: “Fácil não é; se fosse fácil não seria para nós”
Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
Cuiabá ganha SPA conceito com a assinatura de Guilherme Bravo
Artista plástico de Poxoréu muda o cenário da cidade
Músicos se apresentam em sala de espera enquanto pacientes aguardam por exames
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Manifestantes pedem Justiça após morte de jovem por segurança
Bombeiros localizam mais dois corpos em Brumadinho
HQs brasileiras ganham visibilidade e prêmios no exterior
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Prefeitura convoca novos profissionais para creches
MT dobrou número de novos empreendedores em apenas 5 meses
Convocados para vagas de Profissionais Técnicos da Unemat tem até terça para assinar contrato
X