|Segunda-feira, 18 Março 2019
Foto: Divulgação/MPE

Bebê indígena enterrada viva em aldeia deve ficar com o pai

Caso aconteceu em Canarana (MT), em junho do ano passado, e chocou a população

COMPARTILHECOMPARTILHE

A bebê indígena Analu Kamayura Trumai, que comoveu o país ao ser resgatada com vida após ser enterrada pela avó, deve ficar o pai, Kayani Trumai Aweti, de outra etnia. A avaliação é do Ministério Público do Estado (MPE), que ainda estuda a viabilidade da concessão da guarda.

Na noite do dia 5 de junho de 2018, policiais militares receberam uma denúncia anônima. O local era um terreno, dentro de uma aldeia próxima à cidade de Canarana (840 km de Cuiabá). Da terra, eles conseguiram resgatar uma bebê, que teria passado mais de seis horas enterrada viva. O socorro foi registrado em um vídeo, que correu as redes sociais (veja abaixo).

Hoje, nove meses depois, a criança vive em um abrigo da cidade e faz tratamento na Casa de Saúde Indígena (Casai) para garantir a saúde. Logo após ser resgatada, Analu passou um mês em tratamento na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá e depois foi encaminhada para sua cidade, Canarana.

Logo após o caso, o promotor de Justiça Matheus Pavão, responsável pelo caso, determinou um estudo antropológico para analisar se era possível fazer a reinserção da criança na família de origem. À época dos fatos, o pai da bebê chegou a declarar à Polícia Civil que não sabia da gravidez e que tinha o desejo de criar a filha.

Agora, após o resultado do estudo, então, o MPE concluiu que a guarda da bebê deve, de fato, ser passada ao pai, que mora em outra aldeia, na cidade de Gaúcha do Norte (600 km de Cuiabá). Para isso, o promotor intimou os responsáveis pela Casa de Saúde Indígena para analisar a viabilidade da continuação do tratamento da criança em outra cidade.

“Caso positiva a resposta, requer desde logo a concessão da guarda da menor Analu Kamayura Trumai em favor do genitor Kayani Trumai Aweti”, pediu, ao final. O processo corre em sigilo na Justiça. Não há informações sobre quando o pai receberá a guarda de fato.

Denúncia

Após as investigações da Polícia Civil, em julho de 2018, o Ministério Público de Mato Grosso denunciou a avó da bebê, a indígena Tapoalu Kamayura, por tentativa de homicídio duplamente qualificado e omissão de socorro. Na denúncia, o MPE cita que Tapoalu tentou matar a neta “por motivo fútil, com emprego de asfixia e mediante recurso que tornou impossível a defesa da vítima”.

Conforme as apurações, a mãe da bebê, que é menor de idade, engravidou em 2017, o que teria sido rejeitado por sua mãe, Tapoalu. Isso porque ela se tornaria “mãe solteira”. Dessa forma, a mulher premeditou a morte da criança e combinou com sua mãe, bisavó do bebê, Kutsamin Kamayura, sobre o dia do crime.

O caso

Depois que a criança nasceu, em um parto feito em casa, na parte da tarde, a bisavó saiu com a criança da casa. Ela teria sido a responsável por enrolá-la em um pano e enterrá-la viva, em uma cova no próprio quintal da casa. Ela não comunicou a suposta morte da criança à nenhuma autoridade.

O fato foi descoberto, porém, porque, depois do parto, a adolescente sofreu uma grave hemorragia e precisou de atendimento médico. Uma enfermeira, ao tomar conhecimento sobre o acontecido, denunciou a situação para o chefe. A polícia, porém, já tinha sido avisada por uma denúncia anônima.

Como a informação foi recebida depois das 20h e o parto teria acontecido perto das 16h, os militares já não imaginavam que a criança pudesse estar com vida. Por isso, ao chegarem no local, isolaram a área e acionaram a Polícia Civil, para que a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) pudesse trabalhar.

Para a perícia, a Politec pediu que os policiais civis verificassem o local onde o bebê foi enterrado, para constatar o óbito. Foi um investigador que, ao começar a cavar buracos, ouviu o choro do bebê, surpreendendo a toda a equipe.

Veja o vídeo do resgate da bebê:

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

LINKS PATROCINADOS

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Após anos trabalhando com apenas uma viatura, Bombeiros recebem duas novas unidades
Jovem que criou grupo de ameaça a escola de Cáceres se diz arrependido
Procon orienta: consumidores podem e devem visitar cozinhas dos restaurantes
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Barra do Garças perde 70 mil hectares para Nova Xavantina
Ulysses Moraes já considera disputar a Prefeitura de Cuiabá
STJ: esposa não precisa mais dividir pensão com a amante do marido
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Retorno das exportações de carne in natura é tema principal em Washington
Jornalistas do agronegócio realizam encontro internacional
Alceu Moreira: “o Agro com a Cristina ficou doce”
Artes Cênicas Artes Visuais Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia Literatura Música
Vingadores: Ultimato será focado na formação original do grupo, garante produtor
Josh Broling, o Thanos, ficou chocado com o fim de Vingadores: Guerra Infinita
Procon orienta: consumidores podem e devem visitar cozinhas dos restaurantes
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Bolsonaro chega aos Estados Unidos em busca de parcerias
Estudantes brasileiros participam de festival de robótica no Rio
Mega-Sena pode pagar R$ 11 milhões neste sábado
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Confira 10 concursos com vagas abertas e salários que pagam até R$ 18 mil
Startup criada em MT ajuda pais e mães e a encontrarem a babá certa
Prefeitura de Cuiabá convoca mais aprovados em concurso da Educação
X