|Segunda-feira, 25 Março 2019

Agente confisca R$ 100 durante revista em presídio e é condenado por ficar com dinheiro público

Dois presos registraram um boletim de ocorrência depois que souberam que o dinheiro não tinha sido entregue à direção

COMPARTILHECOMPARTILHE

Por conta de R$ 100 subtraídos de dois detentos, durante uma revista na cadeia de Campo Novo do Parecis (396 km de Cuiabá), um agente penitenciário perdeu o cargo e foi condenado pelo crime de peculato. O caso aconteceu no ano de 2012, quando o servidor público, pegou a quantia de duas pessoas que ingressaram no sistema durante uma revista. Além de perder o emprego, o agente foi condenado a dois anos de prisão (em regime aberto), ao pagamento de 10 dias-multa e prestação de serviços à comunidade.

O desembargador e relator do caso, Rondon Bassil Dower Filho, argumentou que “peculato” é caracterizado quando o servidor público altera o destino da coisa pública ou particular, em razão do cargo que ocupa, empregando-a em fins que não o próprio.

“Assim, se comprovada está a condição de servidor público, e restando provado, como se viu, que devido a sua condição de Agente Penitenciário, se apoderou ilegalmente de quantia em dinheiro dos detentos, que deveriam estar sob a guarda do Estado”, pontuou o magistrado em seu voto.

Conforme a narrativa do processo, no dia 09 de outubro de 2012, dois homens foram presos e encaminhados para a cadeia pública de Campo Novo do Parecis. Ambos passaram pela revista de rotina. Os presos traziam consigo a quantia de R$ 50 e os valores foram confiscados pelo agente, que estava sozinho no momento da revista.

Ao procurar o setor administrativo da cadeia, as vítimas descobriram que o dinheiro não havia sido repassado. Ainda conforme os autos, uma das vítimas resolveu procurar o agente, que chegou ameaça-lo dizendo que “se ouvisse essa conversa novamente, iria dar pra cabeça”. Por conta disso, o detento foi à direção da cadeia e solicitou que fosse registrado um Boletim de Ocorrência.

O agente foi condenado em primeira instância e recorreu ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que manteve a condenação.

“De notar que agiu com total acerto a Julgadora, pois, em que pese o fato de o valor subtraído ser de pequena monta (R$ 100), trata-se de caso sui generis, pois a gravidade da conduta reside na natureza do cargo, qual seja, Agente Penitenciário, ou seja, aquele que com mais zelo deveria primar pelo cumprimento de normas por parte dos detentos, e não aproveitar-se de sua função para subtrair-lhes valores ou bens”, ponderou o relator no seu voto.

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

LINKS PATROCINADOS

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Acidente entre três motos e um carro deixa dois mortos na manhã deste domingo
Professores preferem escolas militares: “aqui a gente consegue trabalhar”
Em menos de uma semana, quatro ameaças a escolas mato-grossenses são investigadas
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Vídeo: produtor denuncia índios por incêndio em ponte recém-construída
Chapada dos Guimarães: uma cidade travada pelas brigas políticas
Crimes de corrupção ativa e passiva podem ser julgados pelo Tribunal do Júri
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Ministério vai implantar processo digital na Comissão Especial de Recursos do Proagro
Baixa pressão pode formar um ciclone tropical no litoral da BA e norte do ES
Brasil exportará gado vivo para o Cazaquistão
Artes Cênicas Artes Visuais Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia Literatura Moda Música
Professoras encontram ferimento em ânus de bebê e denunciam; confira as mais lidas da semana
Festival Internacional Pequeno Cineasta abre inscrições para 8ª edição
Procurando algo na Netflix? confira a 2ª temporada de The OA e outros lançamentos
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Bolsonaro discute reforma da Previdência com Major Vitor Hugo
Anatel inicia bloqueio de celulares irregulares em 15 estados
Reforma da Previdência beneficiará mais pobres, revela ministério
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Confira 10 concursos com vagas abertas e salários que pagam até R$ 18 mil
Startup criada em MT ajuda pais e mães e a encontrarem a babá certa
Prefeitura de Cuiabá convoca mais aprovados em concurso da Educação
X